segunda-feira, 1 de junho de 2020

Hoje é o dia do melhor do mundo

Azeite “Salúquia” - Concurso

Divulgamos hoje o concurso para ilustração do rótulo comemorativo do centenário  do Azeite Salúquia, uma das marca de azeite mais antigas do país. Este concurso tem como púbico alvo os alunos de 2.º e 3.º ciclos.

2020 é o ano do centenário da ‘jovem’ Salúquia, a marca de Azeite mais antiga da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos (CAMB) que tem na sua origem a lenda da Moura Salúquia, que suspirava pelo seu noivo na torre do Castelo de Moura. Porque a identidade do Azeite Salúquia se confunde com a própria cultura das gentes do concelho de Moura, a CAMB propõe que sejam as nossas crianças a ilustrar um rótulo comemorativo para assinalar esta data especial.

O que tens de fazer para concorrer?
A Lenda da Moura Salúquia é indissociável da imagem da jovem princesa. O desafio para os alunos do 2º ciclo será o de apresentarem propostas de ilustração em formato A4 baseadas na imagem de Salúquia.

O desafio para os alunos do 3º ciclo será  o de apresentarem propostas de ilustração em formato A4 que contem, de forma dinâmica, história da moura Salúquia num máximo de 4 quadros.

Os originais dos desenhos deverão ser entregues, sem dobras, ao cuidado do Departamento de Marketing da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos, CRL, Avenida das Forças Armadas, 9, 7860-034 Moura, até ao final do dia 15 de Junho de 2020 (17h30).

Avaliação das ilustrações/ desenhos
Os desenhos serão avaliados pelo Departamento de Marketing da Cooperativa, sendo a ilustração vencedora escolhida para uma edição comemorativa do rótulo da nossa referência Salúquia. Todos os desenhos participantes constarão da exposição virtual ‘100 anos de Salúquia’ que a Cooperativa publicará durante este ano.
Prémio

O autor do desenho vencedor será premiado com uma garrafa de Azeite Seleção e um passeio de barco no Alqueva (válido para a criança e dois adultos).


Quem gosta de desenhar? 😉Vamos lá!💪😁
A lenda da Moura Salúquia em BD (pormenor da capa)



domingo, 31 de maio de 2020

O Dia da Espiga

Hoje divulgamos alguns textos sobre o Dia da Espiga, elaborados pelos 
alunos de 4.º ano da EB1 da Porta Nova.
QUINTA – FEIRA DA ASCENSÃO
    Quinta-feira da ascensão é o dia que Jesus subiu ou céu depois de 40 dias da sua ressurreição, assim acaba o ciclo da pascoa . Este dia também pode ser chamado quinta-feira da espiga , neste dia, na religião cristã as crianças e os jovens depois da missa juntavam-se e iam recolher ramos de espigas malquereres, rosmaninho, papoulas e ramos de oliveira. 
    A minha mãe contou-me que se ia à espiga para se fazer um raminho e ser guardado junto de um pão até a próxima quinta feira da ascensão. A madrinha da minha da minha mãe dizia-lhe  que assim havia  sempre fortuna em casa.

 Miguel Montezo


Quinta-Feira da Ascensão
            Quinta-feira da ascensão ou quinta-feira da espiga, é uma festa cristã que comemora a Ascensão de Jesus ao céu.
            Em tempos, era feriado nesse dia e era hábito a recolha de ramos de espigas de trigo a que se juntavam os malmequeres, rosmaninho, papoilas e folhinhas de oliveira.
            Estes raminhos eram guardados junto a um pão, até ao ano seguinte. Cada elemento do ramo simboliza um desejo para que em todas as casas não falte o pão, a alegria e o amor.
João Ramalho

Quinta-Feira da Ascensão
    A Festa da Ascensão, conhecida também como Quinta-Feira da Ascensão ou apenas como Ascensão comemora a Ascensão de Jesus  ao céu. É uma  festas  ecumênicas, ou seja, uma das que são comemoradas por todas as igrejas cristãs, juntamente com as celebrações da semana da Paixão, a Páscoa e o Pentecostes. Na Igreja Católica é conhecida também como Solenidade da Ascensão do Senhor. A Ascensão é tradicionalmente celebrada numa quinta-feira, a décima-quarta da Páscoa (segundo a contagem de Atos 1:3), embora algumas províncias  tenham mudado a observância para o domingo seguinte.
          Uma festa popular em Portugal conhecida como "Festa da Espiga" é comemorada no mesmo dia. Como é tradição algumas pessoas na Quinta-Feira da Ascensão vão ao campo colher um raminho de oliveira, de espigas de trigo e de papoilas.
António Maria Marques Paulino